Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Segurança infantil em casa

por t2para4, em 02.07.12
As piolhas têm uma noção muito própria do perigo: estão na idade em que acham que com uma fralda às costas conseguem voar e, autistíco ou não, não têm medo de quase nada nem se apercebem do que lhes pode fazer mesmo muito mal. 
Quando elas começaram a gatinhar e depois a andar e depois a correr, houve imensas alterações em casa, não só devido às características delas (muita agitação, hiperatividade) mas também porque há coisas básicas e simples que fazem parte de qualquer dia a dia vulgar com crianças.

 

Assim, tentei visualizar tudo o que fosse potencialmente perigoso e procedi a algumas alterações em casa:
- tomadas elétricas tapadas com dispositivos próprios (comprei no lidl, super baratos. Pus em minha casa e na dos meus pais)
- alteração do local e disposição dos produtos de higiene e kits de primeiros socorros na casa de banho (o kit passou a estar completo e fechado; os produtos passaram a estar concentrados na 1ª prateleira, mais alta e de difícil acesso)
- facas de serrilha dentro de uma taça arrumados no armário da loiça bem como o líquido da loiça
- na despensa, os produtos de limpeza passaram todos a estar em estantes bem altas e longe do acesso de mãozinhas curiosas mesmo que subam a uma escada. Isso implicou dividir ainda mais a divisão - que já em si é pequena - e inventar prateleiras em quase todo o lado (materiais vindos do Izi na altura, preço acessível), o que nos permitiu uma excelente organização do espaço e acessibilidade segura ao que as piolhas mais consomem (leite com chocolate) e poderem ir buscá-los sozinhas.
- substituiu-se o banco da despensa por um escadote de 2 degraus que tem que se abrir (as piolhas não têm força para isso) que comprámos no Leroy Merlin a um bom preço, para aceder aos produtos de limpeza.
- coloquei um cadeado na janela do quarto delas: as piolhas raramente brincavam no quarto com o estoro aberto pois eu temia de pavor que abrissem a janela. Assim, eu auto-regulei-me e fico muito mais descansada. O quarto areja quando estamos na escola ou no trabalho. As
 restantes divisões que tiverem janelas abertas ficam com as fechadas à chave e esta fica pendurada no aro da porta, longe do alcance delas.

- portas e janelas traseiras do carro trancadas, com os dispositivos de segurança infantil
- avisos sérios e muito ameaçadores - vulgo, levam umas boas palmadas - se se atreverem a tirar o cinto de segurança sem eu o autorizar
- material escolar (colas, tesouras, etc.) + material de costura + material de pintura está arrumado no meu aparador, fechado com um atacador... Essa porta ainda é um atrativo demasiado forte para elas.

 

Há imensas informações e dicas de segurança no site www.apsi.org.pt 

 

Já consigo imaginar algumas pessoas a ler isto e a rebolar os olhos, a achar um exagero (ou que estou louca - já me habituei). Não é/não estou. Bastava estarem 5 (cinco, sim, cinco) minutos com as minhas filhas para se aperceberem de que não há um momento de sossego e que elas descobrem os perigos sozinhas, sem a ajuda de ninguém. E qualquer acidente parvo pode acontecer em frações de segundo. Não vale a pena correr esse risco. Estas coisas estão assim e as piolhas sabem o porquê. À medida que vão crescendo e amadurecendo, há coisas que vão desaparecendo, por exemplo, no nosso quarto já não há protecções nas tomadas; os sabonetes e champôs a uso estão no bordo da banheira; os talheres normais estão na devida gaveta, etc. Há coisas que nunca suscitaram interesse para asneiras e outras que, pelo seu uso diário e banal, não lembram a disparates. 
Por aqui, por mim, prefiro que chorem elas pelas regulações da mãe do que chore a mãe por as ver numa cama de hospital ou pior. Sou mãe galinha assumida. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:31

Contador

AmazingCounters.com


Direitos Reservados

Algumas das fotos publicadas neste blog são retiradas da Internet, tendo assim os seus Direitos Reservados. Se o autor de alguma delas discordar da sua publicação, por favor informe que de imediato será retirada. Obrigada. Os artigos, notícias e eventos divulgados neste blog tem carácter meramente informativo. Não existe qualquer pretensão da parte deste blog de fornecer aconselhamento ou orientação médica, diagnóstico ou indicar tratamentos ou metodologias preferenciais.


7 comentários

Sem imagem de perfil

De Catarina a 02.07.2012 às 12:30


Não acho nada exagerado! Eu também sou mãe galinha e muito preocupada com a segurança infantil! Neste momento ando preocupada com as janelas que são fáceis de abrir e os estoros são eléctricos e ele já os abre e fecha! Não dá para por cadeado. Opto por os fechar e desligar no quadro electrico...
Bjs
Imagem de perfil

De t2para4 a 12.07.2012 às 16:01

Já passei essa fase do quadro elétrico desligado pois tinham a mania de andar sempre a mexer nas máquinas de lavar... Felizmente nunca se puseram dentro da máquina senão dava em doida!
os meus pais também têm estoros elétricos mas elas nunca se interessaram por esses. E os interruptores estão mais altos... Se puxares pela imaginação, alguma solução se encontrará. às vezes, é mesmo uma questão de imaginação...
Sem imagem de perfil

De Sandra a 02.07.2012 às 18:24

Com a segurança não se brinca, e cada criança é um caso.
Eu não faço tudo o que aqui descreves porque não me parece que seja preciso para o meu filho, mas tomo outros cuidados que sinto serem necessários (comida da tartaruga num sítio onde ele não chega, rede a "fechar" o espaço entre as colunas em que se apoia o corrimão dentro de casa e a fechar as grades das varandas - ele podia meter a cabeça no espaço, por exemplo). Em algumas questões, faço exatamente o mesmo que tu (portas e janelas do carro, por exemplo) ou parecido (tranquei o sítio onde tenho a máquina da roupa e as malas de ferramentas com alicates, martelo, black and decker e afins; usei para tal um método muito sofisticado: pus um elástico do cabelo velho a prender os puxadores das portas um ao outro, e o pequenito não chega lá para tirar o elástico).
Eu acho que há sempre quem ache as mães umas exageradas, mas para tal há uma solução simples: quem achar que exageras (ou que eu exagero), pode sempre optar por não te (ou me) imitar!
De qualquer modo, partilhar como se faz é sempre uma ajuda, porque pode dar ideias muito simples para coisas que podem parecer complicadíssimas.
Continua o bom trabalho que tens vindo a fazer aqui com o blog - eu gosto muito, "passeio" muitas vezes por cá!
Imagem de perfil

De t2para4 a 12.07.2012 às 16:08

Obrigada pelos teus passeios ao blog e pela partilha!
Acabo por fazer algumas coisas que também fazes e não referi porque, apesar de para elas não constituir um perigo, é algo que faço inconscientemente, já sem pensar. Por exemplo, a comida dos piexes fica atrás do aquário - dá  para uma parede e elas não chegam lá. Mas também não me parece que fossem comer comida de peixe...
A varanda é muito raramente utilizada pelas minhas piolhas pois eu tenho um pavor daquilo. Fechei-a, como tu, com a rede de modo a tapar as grades, ainda estava grávida mas, como as piolhas se empoleiram eme tudo e têm a horrível tendência de trepara  atudo, acabei por esvaziar a varanda de vasos (apenas tenho alguns pequenos com ervas aromáticas, junto à parede) e de tudo o mais. A varanda é exclusivamente usada para por os estendais a enxugar roupa e mais nada. Não as deixo ir para a varanda sozinhas nem gosto de as ver por lá quando lá estou. Acabo por estender a roupa na cozinha, dobrar o estendal com a roupa e passar a aporta para o abrir de novo na varanda. paranóia? Talvez mas cair da minha varanda abaixo é morte certa pois corresponde a um 2º ou 3º andar e eu não quero correr esse risco. Não posso fechá-la pois como é de grades, o condomínio não autoriza. paciência,. Faço de conta que não tenho varanda.


Um beijo grande!
Sem imagem de perfil

De Helena a 02.07.2012 às 18:26

Eu sou uma mãe galinha confesso! Mas é assim que me sinto segura e bem, ponto
A minha é demais - só visto! ultimamente até o sofá é um elemento perigoso em casa
a piolha descobriu que os assentos saem e empilha-os todos, fáz deles uma montanha russa e depois trepa-os

põe-me tudo de pernas pró ar!
em relação às janelas o meu método é óptimo e sem custos - já agora fica aqui a dica:
as janelas (de correr) correm em calhas certo - basta meterem um pau dentro da calha e assim controlam o quanto querem que a janela abra. Eu comecei a usar este método no quarto dos meus gatos, a janela está sempre aberta, mas só abre até àquele ponto porque o pau dentro da calha trava a assim eles podem cheirar os aromas exteriores, mas não conseguem sair.

Espero que tenham entendido ;-)






Imagem de perfil

De t2para4 a 12.07.2012 às 16:13

Bem, as minhas faziam essas escadinhas com as gavetas e as prateleiras.... Como nunca consegui evitar que o fizessem, retirei-as... Tive a minha casa assim desnuda e com móveis escancarados durante os seus 4 anos de vida. Depois, pouco a pouco, começámos a verificar que esses comportamentos passaram ou foram substituídos por outros menos perigosos e começámos a remodelar a casa, de forma normal e coerente...
Os nossos assentos de sofá, além de um velcro potente, são encaixados em dobras e bem pesados. Até eu me vejo aflita para tirar aquilo para limpar quanto mais elas. Nem tentam, felizmente.


O método do pau ou do lápis não resultou pois as sacaninhas empoleiravam-se no que apanhavam por perto e conseguiam retirá-lo com os deditos. Pinça fina sempre foi de domínio absoluto e bem cedo! Além disso, o mais certo era, ao passar na rua, em baixo, vir a encontrar algo que deveria estar em casa... 
Mas obrigada pela sugestão!
Sem imagem de perfil

De Helena a 08.08.2012 às 16:43

há háááá... mas aí é que está, o pau mete-se no lado de fora e não por dentro, precisamente pra ser impossível retirá-lo.
Mas concordo que realmente com o meu método podia vir a encontrar coisas na rua, que deviam estar em casa he he he
Sorte a minha que tenho vivenda!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor







Copyright

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência. Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das identificadas www.t2para4.com/t2para4. Do mesmo modo, este blog faz por respeitar os direitos de autor, mas em caso de violação dos mesmos agradeço ser notificada.

Visitas


Translate this page


Mensagens