Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Será desta? - Will it be now?

por t2para4, em 21.09.11

 

 As piolhas receberam esta cozinha da Kitty num Natal há uns dois anos atrás. A dita cozinha esteve apenas uns míseros dias em casa e foi confinada a um canto escuro e poeirento do arrumo. 

Até ontem.

 

Lembrei-me e decidi trazê-la para casa, limpá-la (com toalhetes - mais prático) e ver reacções. Finalmente, as piolhas brincam com ela como uma cozinha e não como outra coisa qualquer. E já agora, pela imagem, adivinhem lá o que faziam as piolhas com esta cozinha que elas achavam que não era cozinha nenhuma e obrigou à sua distância?

------------------------------------------

My little girls received this Hello Kitty kitchen on a Christmas day a couple of years ago. That kitchen was only a few days at home and was confined to a dark and dusted corner in our garage.

Until yesterday.

 

I remembered it and I decided to bring it back home, clean it (with baby towels - more practical) and wait for reactions. Finally, my little girls play with it as a kitchen and not something else. And by the way, from the picture, guess what did those two little girls do with this kitchen they couldn't see as a kitchen and forced to its distance?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:03

Mudanças em casa - changes at home

por t2para4, em 21.09.11

 

Eu já tinha referido aqui, algumas vezes, que não consigo ter a casa igual a si mesma muito tempo seguido. Geralmente, as grandes mudanças ocorrem depois de um período especialmente mau ou negro para nós. O marido fala fala mas ele também sente essa necessidade de ocupara a cabeça com algo em casa, principalmente, porque tem férias no Inverno e estamos nós, as mulheres da casa, ocupadas no trabalho e escola.

 

Sempre fui muito contra regras rígidas na decoração e organização da casa. A minha mãe e irmã têm que ter sempre tudo no devido lugar, anos a fio e se se parte alguma coisa, é obrigatório arranjar algo semelhante para colocar nesse mesmo local. Não consigo. Tenho mesmo que mudar coisas em casa para bem da minha sanidade mental e porque também acho que faz bem às piolhas habituarem-se a mudanças dentro do seu próprio ambiente. A verdade é que, desde que nasceram que isso acontece! O quarto delas, por exemplo, já foi completamente virado do avesso umas duas vezes e cheira-me a mudança para daqui a uns meses.

 

Tal como a cozinha. A banca está muito cheia. Mas eu preciso daquilo tudo e gosto do aquário onde está. Ando a estudá-la, à socapa, disfarçadamente. 

 

Quando devolvemos o escritório à proveniência, em Abril, tudo o que lá estava veio para nossa casa. 90% foi enfiado no arrumo, o restante veio para cima. Confesso que até gostei. Entre paredes vermelhas e brancas e móveis escuros, carpete a condizer, agrada-me muito o resultado.

 

E isto tudo acaba também por mostrar os sinais de desenvolvimento das piolhas. Se há dois anos atrás tinha a casa quase vazia, sem gavetas, prateleiras, móveis pequenos ou estantes ou bibelots ou livros, agora estamos a conseguir decorar a nossa casa, ao nosso gosto, tudo feito por nós, de acordo com as nossas possibilidades. Faz-nos bem a todos! O meu querido rinoceronte (a quem as piolhas partiram uma pata - sim, conseguiram partir uma pata a uma coisa feita de madeiraça maciça!!!) voltou:

 Mas não fica por aqui!

Quando eu mudei os quadros da sala no início deste mês, aproveitei as peças de decoração que lá estavam e espalhei noutros locais, com a ajuda da Quigo e restantes brinquedos da Bosch do marido (ele gsota de usar e, se calhar, é por isso que alinha nestas coisas, eh eh eh). Uma moldura de vidro que uma amiga transformou em bouquet, está agora entre as portas dos nossos quartos (reparar no pormenor da chave em cima da porta porque, até há um ano tínhamos que ter tudo fechado à chave, como se o diabo da tâsmania cá vivesse. Não era pela desarrumação mas por segurança das piolhas).

 

 Em frente vive este quadro que fiz em 2 dias (porque tinha que o deixar secar...) e ficava lindíssimo naquela parede... Adorei pintá-lo e inventá-lo para ficar assim. Fez-me bem. As piolhas diziam "muito bonita, mãe!"

 

Segue-se, estas férias do marido, a pintura das paredes brancas de branco, só para limpar riscos e pequenos defeitos. Num canto perto do nosso quarto, queremos colocar esta pedra mas em branco. Acho que vai ficar lindíssimo. 

 

Em tudo isto apenas gastámos dinheiro na tinta de parede, algumas tintas acrilicas, telas e pouco  mais. A mão de obra foi oferta nossa a nós próprios :) A pedra ficará cara mas é para vir quando pudermos. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:32

Contador

AmazingCounters.com


Direitos Reservados

Algumas das fotos publicadas neste blog são retiradas da Internet, tendo assim os seus Direitos Reservados. Se o autor de alguma delas discordar da sua publicação, por favor informe que de imediato será retirada. Obrigada. Os artigos, notícias e eventos divulgados neste blog tem carácter meramente informativo. Não existe qualquer pretensão da parte deste blog de fornecer aconselhamento ou orientação médica, diagnóstico ou indicar tratamentos ou metodologias preferenciais.


Mais sobre mim

foto do autor







Copyright

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência. Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das identificadas www.t2para4.com/t2para4. Do mesmo modo, este blog faz por respeitar os direitos de autor, mas em caso de violação dos mesmos agradeço ser notificada.

Visitas


Translate this page


Mensagens