Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Novas ondas de decoração

por t2para4, em 19.11.12

Não foi preciso muito; bastaram alguns olhares de esguelha e cabeça inclinada para o móvel da casa de banho e para o vazio no cimo da nova arca. Tinha de modificar aquilo e dar um novo ar às duas divisões. Há mais coisas a sofrerem olhares de esguelha e cabeças inclinadas mas, para já, terão de esperar.

O tempo dispendido foi de alguns minutos, apenas, talvez, no máximo, entre recolha, lavagem e assemblagem, de 30 minutos.

 

Em setembro comprámos novos móveis para a casa de banho pois o antigo estava uma miséria e o local onde punhamos os sapatos era um acumulador de pó. Assim, comprámos dois lindos móveis de branco brilhante no Leroy Merlin para resolver esta questão e renovar a casa de banho. Depois dos móveis montados, limpos, arrumados e cheios, faltou a decoração. O grande não necessita de nada, mas o pequeno que serve de sapateira, merecia algo. Comecei por lhe colocar, em copos de acrílico azul, umas suculentas/cactos mas, como são de exterior, morreram passado pouco tempo (eu não sabia que não se davam em interior) e não é zen ter cenas dessas em casa. 

Assim, fui ao arrumo dar uma volta aos caixotes das louças não usadas e trouxe duas tacinhas de sobremesa para casa, lavei os acrílicos e fiz sabonetes. Enquanto os sabonetes solidificavam, coloquei café em grão nas tacinhas e velas, aliviei o móvel e alterei a decoração da janela. 

 

 

 

Adoro o cheirinho do café quando ligamos o aquecedor (está perto das tacinhas e lança o aroma ao aquecer) e o novo canto na janela. A vela já não parece um objeto isolado e os copos estão mais cheirosos agora.

 

Na cozinha, aliviei a borboleta que estava neste cesto e as velas que tirei de lá (usei-as nas tacinhas da casa de banho) foram substituídas por paus de canela, acabando por harmonizar com o que já estava em cima do dispensador de especiarias. Como o cimo da arca estava mesmo vazio demais, lembrei-me de um cesto que tinha no arrumo e pensei em fazer um arranjo rápido (mesmo rápido!). Não tem arte absolutamente nenhuma: é só apanhar os elementos e colocá-los no cesto! 5 minutos et voilà!

 

 

Como se pode ver, só precisei de algumas pinhas, um pouco de madeira que atei com fio de cozinha, duas abóboras em miniatura e azevinho (veio tudo de casa dos meus pais e só cortei as pernadas mais rentes ao chão). Simples, sem custos e bem bonito!

De caminho, aproveitei e trouxe mais duas abóboras que ficam lindamente no canto do nosso sofá/mesa na cozinha:

 

 

 

Resta aliviar um pouco a banca - que está cheia: aquário, microondas (gaveta do pão em cima), escorredor, lavaloiças, fogão, duas máquinas de café lado a lado - e ficarei a ter menos olhares de esguelha para aquela área. Aceitam-se sugestões que não impliquem furar paredes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

Casinha de bonecas

por t2para4, em 19.11.12

Pai sofre. Já vão perceber porquê.

 

Os spots publicitários do Natal são demais. Não é fácil gerir tudo aquilo e até a mim se me vidram os olhos quanto mais às piolhas. Mas estas piolhas são umas ratitas espertalhonas e já não pedem "oh pai, compra!", já dizem "oh pai, faz!" sejam pranchas, asas de borboletas/vestidos/sapatos de barbies ou casinhas de bonecas. 

Ora é aqui que entra o sofrimento do pai: uma tarde enfiado no arrumo, entre madeiras reaproveitadas do que ainda sobra para lá de gavetas e prateleiras, com parafusos, máquinas Bosch e a certeza de que a bancada de trabalho ainda serviria para algo útil. O pai fez uma casa de bonecas em madeira para as piolhas. Just like that.

Aqui está o passo a passo:

 

Primeiro a escolha das madeiras e a verificação do tamanho

 

 

Aparafusa-se a estrutura e aquilo que serão os futuros andares (a casa terá 3 andares + sótão)

 

Cortam-se tábuas para fazer as divisões da casa e aparafusa-se tudo. O telhado é posto.

 

 

Veda-se a parte de trás da casinha com uma placa de madeira (das que veem nos móveis de wc), aparafusa-se e cortam-se as sobras.

 

Aproveitam-se os restos de silicone para encher os buracos de parafusos e rasgos onde passariam gavetas (madeiras reaproveitadas dá nisto) e passa-se uma espécie de primário para tirar brilhos e permitir que depois a tinta acrílica adira bem.

 

 Primeira reação das piolhas à casa: aprovada! Os animais até podem lá entrar e cabem bem. Está preparada para ser pintada, a mesa protegida.

 

Trabalho de equipa: todas pintamos e o pai descansa. Atente-se à nossa palete de cores: uma caixa de ovos é o sítio ideal para despejar várias cores de tinta e ir doseando, sem nos preocuparmos com copinhos.

  

 

Trabalho de equipa desfalcado: uma piolha concentradíssima enquanto a outra já pinta as mãos porque isso é bem mais divertido do que pintar uma casa enorme. O trabalho de equipa durou uns meros 10 a 15 minutos...  

 

Trabalho final que ficou ao encargo da mãe: vários reaproveitamentos de tinta e novas doses no telhado e estrutura exterior. Quando as piolhas acordaram da sesta, o difícil foi convencê-las a não mexerem na casinha porque estava a secar... Mas lá se convenceram depois de uns dedos sujos e das ameaças de terem uma casa a esvoaçar janela abaixo se insistissem  na teimosia. Correu bem.

 

A casa estará pronta para brincarem não tarda e espero que lhes continue a fazer as delícias. Até lá, aceitam-se sugestões e afins de como a "decorar" sem gastar dinheiro, claro. Camas, cadeiras, mesas e afins :) as mesas podem ser carrinhos de linhas (tenho cá uns antigos, de madeira) mas o resto falta. Nunca tive nenhuma casinha e faltam-me essas valências.

 

O pai está de parabéns! As piolhas adoraram e agora prepara-se (e eu também) para o próximo "pai, faz" :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:00

Contador

AmazingCounters.com


Direitos Reservados

Algumas das fotos publicadas neste blog são retiradas da Internet, tendo assim os seus Direitos Reservados. Se o autor de alguma delas discordar da sua publicação, por favor informe que de imediato será retirada. Obrigada. Os artigos, notícias e eventos divulgados neste blog tem carácter meramente informativo. Não existe qualquer pretensão da parte deste blog de fornecer aconselhamento ou orientação médica, diagnóstico ou indicar tratamentos ou metodologias preferenciais.


Mais sobre mim

foto do autor







Copyright

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência. Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das identificadas www.t2para4.com/t2para4. Do mesmo modo, este blog faz por respeitar os direitos de autor, mas em caso de violação dos mesmos agradeço ser notificada.

Visitas


Translate this page


Mensagens