Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O ser humano blá blá blá é munido de ferramentas blá blá blá e isso permite-lhe conviver em sociedade blá blá blá e isto e aquilo e a comunicação e coiso.

Que discurso tão lindo!

 

 

Agora a minha versão:

[Este] ser humano - eu - é munido de ferramentas que lhe permitem conviver em sociedade - sem atirar um sapato à cabeça de alguém ou enfiar dois chapadões na cara de alguém - e, como tal, conduz a uma integração - que, às vezes, dispenso, obrigada - e descodificação de sinais e códigos sociais - que, na realidade, só me fazem perder tempo e anos de vida e nem sempre os conseguimos descodificar em condições -, abrangendo a comunicação - que, por vezes, cai no vernacular ribeirinho do Porto e não é bonito de se ouvir (pelo menos sem sotaque) -, e abrindo caminho à sociabilização/vida em sociedade - não me puxem pela lingua... E se eu fosse eremita?

 

 

As apresentações da escola são importantes para pais e alunos. É o primeiro grande contacto - e, em alguns (na maioria) dos casos, o único - com os docentes da turma, restantes pais e todos os alunos (ou os que decidem ir). Preocupados como somos, tanto eu como o marido, achamos que, mesmo que não diga nada à piolhas, elas devem estar presentes com os seus pares e restante grupo e, de alguma forma, estarem imersas num amboente e situação social para que possam ir adquirindo algumas estratégias e ferramentas para lidar com este tipo de pressões sociais e reuniões para as quais têm de ir, mesmo sem vontade.

 

Como as regular nessa situação? Deixá-las desenhar. (Como faz um adulto? Brinca com a caneta, rabisca no caderno, verifica a agenda e marca umas cenas, masca pastilha, pensa no que vai fazer para o jantar, se desligou o fogão ou a casa vai explodir, etc. Fomos todos alunos, somos todos adultos, todos nós passamos por isso em aulas ou reuniões, admitamos). Mas... Elas estão a apanhar tudo, não se preocupem (eu não apanhei parte do que se disse porque a modos que o meu cérebro não me obedece e vagueou para outros mundos - como, por exemplo, quando e quem vai ser a tarefeira?). Nunca irão fazer contacto ocular direto com quem quer que seja, por isso, nem vale a pena vir alguém bater com a mão na mesa e exigir "olha para mim quando falo!" porque isso não vai acontecer (eu faço contacto ocular perfeito e, sinceramente, acho que consegui ver uma marca de bostik na parede acima do quadro, atrás do orador). O que vai acontecer é elas estarem na delas, calmas e reguladas, e, quando o orador se calar, elas reproduzirem tal e qual o que acabaram de ouvir, no mesmo tom de voz e com as mesmas muletas linguísticas... E foi o que aconteceu hoje: desenharam durante aquele tempo, ouviram tudo com atenção e regularam-se, apesar de, aquela reunião ser mais voltada para os pais.

 

 

E o resultado foi isto (má qualidade por ter sido tirada no telemovel):

 

IMG_2722.JPG

 

Sem teorias psicanalistas por trás, as cores são só o que havia na minha bolsa: um lápis e uma caneta azul. As folhas foram arrancadas do meu moleskin. Quanto aos desenhos, interpretações não são necessárias, pois não?

E, enquanto desenhavam, ainda ouvi pequenos risinhos e revirares de olhos por serem poneis... Picasso também passou por um período azul porque, pasme-se!, o homem abusava do.... azul!!!! E era o Picasso!!! Por que raio não podem as minhas filhas desenhar poneis? Neste aspeto, fico feliz por as minhas filhas não terem estes filtros sociais... Porque eu tenho-os bem apurados e não gosto nada.

 

Aqui para nós, e honestamente, há convenções sociais que são muito complicadas de gerir... E, até para mim, me dava jeito um tutorial...

 

Quanto ao resto, há pequenos nadas que nos sabem pela vida. Qualquer mãe de crianças com NEE sente isso. Apesar de nos esperar um ano muito trabalhoso, menos horas de educação especial (um dia, com calma, eu ponderarei falar sobre o assunto, sem ser irónica ou sarcástica), tarefeira incógnita, sei que há estruturação, rotinas ainda estabelecidas e um bom grupo de profissionais que vão acompanhá-las até junho. E, com conhecimento de causa - o que me descansa muito o coração e tira um peso enorme de cima. Não há nada que se compare a este sentimento.

 

E, com mochilas My Little Pony, na 2ª feira, lá regressarão felizes "porque, mãe, eu gosto da escola!"

 

 

---------------- Estamos também no Facebook --------------------

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:10

Contador

AmazingCounters.com


Direitos Reservados

Algumas das fotos publicadas neste blog são retiradas da Internet, tendo assim os seus Direitos Reservados. Se o autor de alguma delas discordar da sua publicação, por favor informe que de imediato será retirada. Obrigada. Os artigos, notícias e eventos divulgados neste blog tem carácter meramente informativo. Não existe qualquer pretensão da parte deste blog de fornecer aconselhamento ou orientação médica, diagnóstico ou indicar tratamentos ou metodologias preferenciais.


Mais sobre mim

foto do autor







Copyright

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência. Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das identificadas www.t2para4.com/t2para4. Do mesmo modo, este blog faz por respeitar os direitos de autor, mas em caso de violação dos mesmos agradeço ser notificada.

Visitas


Translate this page


Mensagens