Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Desafio aceite: conhecendo novos blogs

por t2para4, em 20.10.15

Da cor das cerejas lançou o desafio e, apesar de não entrar muito neste tipo de ondas, pensei "por que não?". Afinal até pode ser que acabe por dismistificar algumas coisas e dar a conhecer outras.

 

Assim, eis as questões a que respondo (enquanto as piolhas brincam ruidosamente no quarto):

 

1. Qual o “porquê” do teu blog?

Acho que, dada a quantidade de posts com a tag "autismo" e "perturbação do espectro do autismo" é um bocadinho óbvio... Quando, em 2010, nos surgiu este diagnóstico, eu pouco ou nada sabia sobre autismo. Muita da informação pesquisada era, essencialmente, sobre rapazes e de outras nacionalidades. Havia muito pouca, senão, nenhuma informação em português de Portugal sobre autismo em gémeas (meninas) monozigóticas. Eu queria partilhar algo do nosso dia-a-dia na esperança de poder ajudar quem passasse por uma situação idêntica mas, ao mesmo tempo, poder receber a tão preciosa ajuda que eu pesquisava afincadamente... Com o passar do tempo e porque, tal como o marido tantas vezes me recorda, não podemos estar sempre a dar no mesmo, o blog, que também vai abordando outros temas e vivências, acabou por se tornar numa espécie de diário, com a evolução e os desabafos da vida familiar com PEA.

 

2. Qual a maior revelação que o teu blog te fez?

Através do blog, conheci outras mães também elas com filhos com autismo e com blogs e, apesar da distância geográfica, estamos sempre perto umas das outras. Temos os contactos telefónicos e emails umas das outras, participamos em grupos de discussão sobre diversos temas, apoiamo-nos umas às outras, amparamo-nos nas quedas que, muitas vezes, damos por causa de toda a parafernália que envolve os nossos filhos. A maior revelação é mesmo a de que, quando a família falha, é a família que escolhemos que está sempre lá, ainda que até nos conhecemos apenas por perfis.

 

3. Como e quando escreves para o blog?

Eu estou constantemente a escrever para o blog. Mentalmente. Infelizmente ainda não acedi a algum dispositivo que me passe os textos mentais para a caixa de texto do blog, pelo que, muitas vezes, passam-se bastantes dias sem que escreva alguma coisa... Vou sempre colocando algo no facebook mas, textos no blog é diferente. Geralmente, escrevo sobre situações vivenciadas ou sobre algo de que gostamos ou algo pessoal ou apenas algo que venha a ser útil para alguém. Por vezes, faço agendamentos; outras vezes, esqueço-me dessa opção... No entanto, tudo o que escrevo, é com cunho pessoal, vem mesmo cá de dentro e, sempre, com as minhas características sarcásticas e de humores um pouco mais negros do que o desejável.

 

4. O que gostavas de ser quando fosses grande?

Na escola primária, como 90 % das minhas colegas, queria ser professora. Depois quis ser jornalista mas, como não entrei logo na faculdade nessa 1ª opção, à 1ª, desisti e enveredei pelas línguas na 2ª fase. Ainda fiquei indecisa entre o entrar na Polícia Judiciária e o seguir a via de ensino mas, dado que me faltavam alguns requisitos formais para entrar na PJ, acomodei-me e deixei as coisas seguir o seu fluir natural e, eis-me dedicada de alma e coração (e coiro, também) ao ensino e não me imagino sequer a fazer outra coisa. Estou assim há mais de 12 anos e, nesta fase, já não penso mudar.

 

5. O que gostavas mesmo de responder a um comentário desagradável?

O ideal seria deixar passar algumas horas para não responder a quente - vá, a ferver - e baixar o nível e utilizar um vernacular muito ribeirinho (nada contra, só adoro a forma como falam, mesmo com vernacular e tudo). Dependendo do comentário - ou de quem viesse - algo muito sarcástico e irónico ou, pelo contrário, surpreendente. Afinal, para complicada já nos chega a nossa vida e dispenso ainda ter que juntar comentários desagradáveis ao rol.

 

6. Qual foi a maior surpresa (boa ou má) que a vida adulta te trouxe?

Apesar de ter a coisa mais ou menos planeada e saber das probabilidades (bem altas!), ser mãe de gémeas foi a maior e melhor surpresa de sempre. Mesmo tendo passado por tudo o que passámos , faria tudo de novo para as poder ter comigo, connosco. Quanto ao resto, acho que a pior surpresa foi mesmo ter o autismo nas nossas vidas. Ainda vou demorar mais uns anos a recuperar desse choque - se alguma vez o fizer. 

 

7. O que trazes na carteira?

Neste momento? Bem, o inimaginável: além da carteira com os documentos básicos (meus e das crias), cartões e algumas fotos e uns trocos, uns mini brinquedos para devolver ao ATL quando me lembrar, chaves (de casa e do carro), baton (cor e cieiro), elástico para o cabelo, kit s.o.s. (para o caso de haver surpresas femininas desagradáveis), lenços de papel, uma caneta, o telemóvel pessoal e o de trabalho.

 

8. Qual o hábito diário do qual não prescindes?

Além do básico (comida e higiene), quem me conhece bem, adivinha logo: café. E, só para quem me conhece mesmo muito bem: nunca me deitar sem ir aconchegar e espreitar as piolhas dormir... Tão bom...

 

9. Se pudesses mudar algo no mundo o que seria?

Oh boy, tricky damn question... Há tanto que precisa de ser mudado... Tlavez algo no ADN humano, algo como, mais bondade e solidariedade e respeito pelos outros. Deveria ser uma informação genética sem direito a falhas, sempre a reforçar com educação, mas... acho que se começássemos por aí, tudo o resto seria mais fácil, digo eu que sou um bocado utópica...

 

10. A tua vida dava um filme. Qual?

Deve de certeza ser um daqueles de categoria B, de baixo orçamento, com uma salganhada de géneros: desde a comédia fácil, à ficção, ao terror e ao drama. Se conhecerem o filme ideal, talvez seja mais fácil, serem os leitores a atribuir-mo...

 

 

Como não sei como reagirão os nomeados, ainda para mais sem direito a vestidos de gala nem tapete vermelho, deixo ao critério livre de quem quiser participar mas, já agora, de me informar, para eu poder ir conhecendo outros mundos. Pode ser? Sirvam-se! E levem as mesmas perguntas!

  1. Qual o “porquê” do teu blog?
  2. Qual a maior revelação que o teu blog te fez?
  3. Como e quando escreves para o blog?
  4. O que gostavas de ser quando fosses grande?
  5. O que gostavas mesmo de responder a um comentário desagradável?
  6. Qual foi a maior surpresa (boa ou má) que a vida adulta te trouxe?
  7. O que trazes na carteira?
  8. Qual o hábito diário do qual não prescindes?
  9. Se pudesses mudar algo no mundo o que seria?
  10. A tua vida dava um filme. Qual?

 

 

 

---------------- Estamos também no Facebook --------------------

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:08

Contador

AmazingCounters.com


Direitos Reservados

Algumas das fotos publicadas neste blog são retiradas da Internet, tendo assim os seus Direitos Reservados. Se o autor de alguma delas discordar da sua publicação, por favor informe que de imediato será retirada. Obrigada. Os artigos, notícias e eventos divulgados neste blog tem carácter meramente informativo. Não existe qualquer pretensão da parte deste blog de fornecer aconselhamento ou orientação médica, diagnóstico ou indicar tratamentos ou metodologias preferenciais.


Mais sobre mim

foto do autor







Copyright

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência. Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das identificadas www.t2para4.com/t2para4. Do mesmo modo, este blog faz por respeitar os direitos de autor, mas em caso de violação dos mesmos agradeço ser notificada.

Visitas


Translate this page


Mensagens