Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O dia em si começou bem mais cedo - na semana, aliás, vária semanas antes. Este ano, apesar de, muitas vezes, ter dito a mim mesma que não voltaria a repetir proezas deste género/por que raio não fico quieta e sossegada no meu canto/por que me meto eu nesta scoisas sozinha, já tinha feito um esforço tão grande na conceção de propostas, já tinha dado a cara em tantas ocasiões que, simplesmente, não podia desistir.

 

A exposição de desenhos do ano passado, depois de ter estado exposta em outros locais ao longo do ano, migrou para outra escola. A receção foi espantosa: ainda eu estava a colocar o 2º ou 3º desenho e já tinha imensos meninos a perguntar-me o que era aquilo e se eu iria explicar-lhes alguma coisa. 

Este ano decidi não expor apenas; quis também que os "visitantes" tivessem um espaço seu onde dessem asas à sua criatividade e mostrar as nossas diferenças. Eu sou diferente porque tenho mau feitio, sou alta, falo muito, sou organizada, estudiosa, etc. Só vos digo que, tive coisas fan-tás-ti-cas escritas!!! A minha preferida foi esta: "Não sou autista mas também vivo no meu mundo!". 

 

 

 

 

 

 

A história que escrevi para abril passado, "As Ervilhas Especiais", foi contada a todas as turmas com que me cruzei, com o devido aval do agrupamento de escolas e coordenação. A turmas com quem já tinha estado, contei a continuação, "As Ervilhas Especiais vão à escola"

Foi muito interessante ver o que entenderam, com base nos seus trabalhos. Em grupos mais pequenos, decidi distribuir umas peças de puzzle em cartolina, de várias cores, para que os alunos desenhassem o que quisessem, baseado no que tinham acabado de ver e ouvir. No final, montei tudo e colei numa cartolina maior. Ficou fantástico.

 

 

 

De manhã cedo, iluminei um cantinho da Igreja Matriz. Este ano, o 2 de abril calhou em plena Quaresma, a Igreja estava mais sombria e havia novenas (às 8h30!!! Puxa, haja fé!), por isso, limitei-me a colocar o arranjo e a vela acesa. O cartaz que fiz para explicar o porquê da vela azul acesa, estava no placard da entrada.

 

 

 

Para a palestra "Consciencializar para entender - Autismo", coloquei uma informação breve na entrada da biblioteca da escola principal e uma peça de puzzle onde as pessoas pudessem deixar uma mensagem, se quisessem.

Para não ser apanhada desprevenida, enviei um convite a todos os pais/encarregados de educação de duas escolas, para estarem presentes, onde pedia confirmação. Assim, num universo de cerca de 450 pessoas, tive cerca de 50! Nada mau!!! Pensei que não viria ninguém pois, como não podia fazer a sessão em horário pós-laboral e não queria que os funcionários da escola fizessem horas extra, o horário não era lá muito conveniente para a maioria das pessoas. Ainda assim, houve um esforço das pessoas para estarem presentes, vestir azul e até levar os filhos!! Foi tão bom (re)ver os meus alunos (alguns são emprestados :) ) e estarem prontos para ouvir algo bem diferente pois, desta  vez, eu iria falar para adultos.

Foi maravilhoso ver que as pessoas estavam genuinamente interessadas e que, apesar de o autismo e toda a temática envolvente ser um assunto muito complexo, estavam dispostas a aprender e a tentar perceber um pouco mais. Deixei claro, logo no início, que não defendo nenhuma metodologia em detrimento de outra nem pretendo transmitir informações médicas ou substituir quem quer que seja.

Fui extremamente honesta e sincera. Eu sei que há imensa gente contra este movimento azul (chamemos-lhe assim) por este mundo fora, mas, na minha perspetiva, na atual conjuntura económica e social deste país, se não se fizer nada para dizer que existe uma perturbação chamada autismo e que é preciso apoios - e não estou a falar de dinheiro mas sim de técnicos, de professores, de tarefeiras que saibam o que fazem, de pessoas aptas e competentes -, ninguém saberá o que se passa. É simples.

As mensagens finais, os "obrigados" sentidos deram sentido (sim, é isso!) à minha tentativa de consciencialização e agradecer não ter desistido, apesar do trabalho e do cansaço.

 

 

 

 

(um aparte caricato: antes da sessão, o salto da bota partiu. Passei aquela cerca de 1h30, de salto sim/salto não :) ninguém notou ah ah ah. Próximo passo: reclamação. É o 2º par de botas novas que ficam sem tacão inteiro em menos de duas semanas.)  

 

 

 

 

No final, as piolhas vieram ter comigo e, após alguma conversa com algumas das pessoas presentes (e da possibilidade de projetos futuros), lá fomos para casa.

Nessa noite, depois do trabalho e já de madrugada, o marido ainda andou a tirar fotografias aos edifícios iluminados de azul. Este ano, a nossa câmara iluminou muitos! Durante alguns meses que fui travando algumas conversas e trocando emails e informação acerca das iniciativas que pretendia levar a cabo. Foi muito bom ter tido o interesse por parte deste organismo. 

Que fique absolutamente bem claro que não recebi um único cêntimo de absolutamente ninguém para levar a cabo o que levei. Tudo o que fiz foi comunicar o que eu pretendia fazer. A partir daí, podendo inserir-se em projetos já existentes, foi uma questão de articulação e interdisciplinaridade. 

 

Entretanto, a mensagem foi passando e o t2para4 foi destacado aqui, pela Sofia, e aqui, pela Andreia, a escritora de um dos livros que usamos e abusamos extra escola e que me foi oferecido pela minha irmã. O meu/nosso muito obrigada, pelas piolhas - as minhas - e todos os outros por aí que bem precisam de ser tratados com dignidade e respeito. 

 

Para terminar, deixo-vos uma amizade geométrica. Partilhado por uma "autism mom", não hesitei um usá-lo. E é tão simples chegar à conclusão certa... Tão simples...

 

 
No Facebook, em breve, as fotos de um dia azul :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:22

Contador

AmazingCounters.com


Direitos Reservados

Algumas das fotos publicadas neste blog são retiradas da Internet, tendo assim os seus Direitos Reservados. Se o autor de alguma delas discordar da sua publicação, por favor informe que de imediato será retirada. Obrigada. Os artigos, notícias e eventos divulgados neste blog tem carácter meramente informativo. Não existe qualquer pretensão da parte deste blog de fornecer aconselhamento ou orientação médica, diagnóstico ou indicar tratamentos ou metodologias preferenciais.


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Ana Ferreiro a 08.04.2014 às 01:30

Obrigada pela tua dedicação!! É bom ler um rescaldo tão positivo no final duma noite em que fiquei assustada (mais ainda!) com o futuro... mas como pediu a Piedade Monteiro aos pais " juntemo-nos e lutemos por esse futuro". Obrigada por  estares aí desse lado e não desistir!! Beijocas!!

P.S: Espero que ja estejas a dormir e só leias isto amanhã! ;)
Imagem de perfil

De t2para4 a 09.04.2014 às 21:43

Eu é que agradeço o apoio de retaguarda. Esse também é importante. 
E pelos nossos piolhos fazemos tudo, não é? Por isso, venha de lá essa luta que nós cá estamos para a receber. Depois não se queixem que não avisámos...

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor







Copyright

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência. Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das identificadas www.t2para4.com/t2para4. Do mesmo modo, este blog faz por respeitar os direitos de autor, mas em caso de violação dos mesmos agradeço ser notificada.

Visitas


Translate this page


Mensagens