Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Onde está o botão "pausa" do mundo?

por t2para4, em 27.10.15

Ou a borracha (tambem serve...)?

Honestamente, a sério, parece que, em algumas coisas, estamos na Idade Média, senão vejamos:

- religiosidade exarcebada e extremista

- oposição à diferença

- imperatividade (essa palavra existe??) do comum

- regimes políticos "herdados" ou a deixar em "herança"

- negligência e desrepeito pelos direitos humanos

- etc.

 

Não vou dar-me ao trabalho de enumerar tudo. O estranho é que, em relação aos pontos acima, eu posso lê-los de forma alargada e generalizar ao mundo ou lê-los de forma particular e abarcar o que nos é perto (localidade, distrito, país). Deve ser aquilo a que chamam de "capicua" que se pode ler de trás para a frente e de frente para trás.

Custa-me a aceitar que em pleno século XXI ainda ouça "coitadinha" porque uma mulher teve 2 filhos, ou 2 filhos gémeos, ou decidiu ter um 3º filho ou decidiu não ter filhos.

Custa-me a aceitar que em pleno século XXI ainda haja dedos apontados a um canhoto, a quem usa óculos, a quem tem epilepsia, a quem está numa cadeira de rodas porque, que despaupério, ousou (como se atrevem?!) desafiar a norma e, vejam lá o atrevimento, destacarem-se dos comuns por causa dessa diferença!!!

Custa-me a aceitar que em pleno século XXI ainda haja pais com vergonha dos filhos deficientes (físicos, neurológicos, mentais, etc.), como se isso fosse motivo de vergonha e roubar, matar, desrespeitar sejam coisas de mérito.

Custa-me a aceitar que em pleno século XXI ainda tenhamos uma sociedade com uma mentalidadezinha de provincia interior ditatorial pior que a de um povo primitivo do neolítico. uhhhhh tem autismo, me-do; uhhhhh pintou o cabelo de vermelho; uhhhhhh calça doc martens; uhhhhh, furou as orelhas à filha; uhhhhh, o filho ainda usa chupeta; uhhhhh.... uhhhhh o caraças. Crescei e evoluí, ó povinho, amadurecei as ideias, aprendei com a diferença, aceitai o direito a ser humano, a ser, simplesmente.

Custa-me a aceitar que em pleno século XXI ainda tenhamos ideias veladas de que "o amor tudo vence", " a fé em _______ (completar com uma crença à escolha)" substituem a medicina, a educação, a aprendizagem, a família. Por que não hão de poder caminhar lado a lado? O que impede tomar um benuron com canja de galinha ao colo da mãe? Uma oração cura a gripe? Uma dieta radical cura autismo? Por raio um cancro, uma gripe, uma paralesia, um AVC são castigos divinos? Porque Ele não tem mais  nada que fazer do que andar a inventar umas cenas para ver se cria um testamento diferente? O Velho Testamento é que tinha as 7 pragas e isso já lá vai!

Custa-me a aceitar que em pleno século XXI ainda não se consiga perceber e destrinçar o que é exagero, do que é irónico, do que é sarcástico e tudo seja lido pelo literal (e depois os miúdos é que têm autismo e utiliza-se esta palavra como insulto porque alguém não consegue estabelecer essa diferença).

Custa-me a aceitar que em pleno século XXI ainda tenha que levar com pessoas a achar naturalíssimo serem ignorantes e quererem continuar a ser ignorantes. "Ah, gémeos que nascem em dias diferentes e são diferentes, isso lá é possível...", "ahhh, dois iguais, então o mais velho é o que foi feito primeiro...", "ah, está tão magra e não está doente, é lá isso possível...", "ah, o meu filho também é assim e faz o mesmo e tu é que tens ideias esquisitas na cabeça e no meu tempo não havia nada disso e coiso e tal..."

Custa-me a aceitar que em pleno século XXI ainda não tenha sido criada uma porcaria de um patch ou de uma borracha ou de uma aplicação ou do raio que parta que pudesse evitar a intolerância, a discriminação, a estupidez humana, a maldade. Mais do que qualquer coisa, isto, em larga escala é do que me custa mais a aceitar. Porque, infelizmente, tenho para mim, que algumas coisas não genéticas devem passar a genéticas e, pelo andar da carruagem, estou muito cética à evolução da espécie em relação a algumas questões (pardon my english se estarei a ser demasiado drama queen ou halloweenesca).  Mas, como disse o Doc ao Martin no show do dia 21 deste mês, correu tudo mal, o futuro está muito estranho, devemos ter entrado numa realidade alternativa paralela e é melhor voltar ao passado para descobrir onde está o erro e refazer tudo.

 

Posto isto, e como de acordo com os velhos do restelo cá do sítio, mimo a mais estraga as crianças (vou ali suicidar-me um bocadinho - mas prometo sujar pouco porque tenho que limpar depois - e já volto), eu vou mesmo armar-me em ovelha tresmalhada e fazer isso mesmo: mimar as minhas crianças a ver se estrago o resto que o autismo não estragou. Muahahahahahhahahahaha. Fui.

 

 

 

PS 1 - poupem-se a chamar o 112 e a CPCJ pois o último parágrafo é irónico. E sarcástico. E hiperbólico. E impossível (um suicida não limpa o que faz porque bem, estará morto, digo eu, que agora com tanto zombie até fico na dúvida)

PS 2 - PS quer dizer post scriptum. Não há alusões partidárias.

PS 3 - Como diz o meu marido: "nunca conseguirás agradar a todos por muito que te esforces", portanto, quem não gosta do que eu escrevo, como escrevo, quando escrevo, eu não obrigo ninguém a vir cá... O objetivo do blog está no separador "o blog". Não somos vítimas. Somos as escolhas que fazemos e nós escolhemos seguir em frente, independentemente do caminho e da velocidade atingida. Somos realistas, há dias fantásticos e dias merdosos. Como qualquer pessoa tem. A diferença está no modo como esses dias nos afetam e na dificuldade em ultrapassá-los que, vitimizemo-nos ou não, é mais dificil para quem lida com necessidades especiais.

 

 

It_is_time_to_pause_and_reflect_Mark_Twain.jpg

 

 

 

---------------- Estamos também no Facebook --------------------

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:15

Contador

AmazingCounters.com


Direitos Reservados

Algumas das fotos publicadas neste blog são retiradas da Internet, tendo assim os seus Direitos Reservados. Se o autor de alguma delas discordar da sua publicação, por favor informe que de imediato será retirada. Obrigada. Os artigos, notícias e eventos divulgados neste blog tem carácter meramente informativo. Não existe qualquer pretensão da parte deste blog de fornecer aconselhamento ou orientação médica, diagnóstico ou indicar tratamentos ou metodologias preferenciais.


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Be a 28.10.2015 às 09:44

Como te entendo, tenho um exercício que faço mentalmente para ultrapassar os comportamentos anormais (das pessoas ditas normais, faço questão de referir), conto sempre com pouco ou nada. Saio de casa a contar com nada, tudo o que venha a mais do que esse nada, significa quase tudo.
E chego a casa, agarro nos meus filhos e encho-os de mimos e beijos e canja de galinha... e na minha casa o resto do mundo só existe nos noticiários!!
Um beijo 
Imagem de perfil

De t2para4 a 28.10.2015 às 12:47

Parece-me uma excelente resolução... Assim como assim, tudo o que vier extra é sempre bom e atenuam-se e evitam-se desilusões. Eu ainda tenho que treinar essa parte... Com afinco.
um beijinho

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor







Copyright

É proibida a reprodução parcial/total de textos deste blog, sem a indicação expressa da autoria e proveniência. Todas as imagens aqui visualizadas são retiradas da internet, com a excepção das identificadas www.t2para4.com/t2para4. Do mesmo modo, este blog faz por respeitar os direitos de autor, mas em caso de violação dos mesmos agradeço ser notificada.

Visitas


Translate this page


Mensagens